Posts recentes

Série: os tipos de sistemas de informação para sua empresa- SPTs



Bem-vindos a mais um artigo da série sobre os diferentes tipos de sistemas de informação para sua empresa. Nesse artigo falaremos sobre os Sistemas de Processamento de Transações (SPTs).

Antes de mais nada, é preciso atentar-se para o fato que existem diferentes níveis organizacionais dentro das empresas, conforme seu tamanho e complexidade. Na base da escala, está o nível operacional, a parte mais “mecânica” de uma empresa. É nesse nível que encontramos os SPTs.

Os SPTs oferecem ferramentas de organização em nível operacional para funções como: folha de pagamento, fluxo de caixa, entrada e saída de materiais. Funcionam como a estrutura mais básica que capta e estrutura as informações do cotidiano da empresa. Um SPT bem estruturado e funcional garante agilidade e organização dos negócios.

Nos tempos atuais, grande parte dos SPTs são automatizados e informatizados. Programas específicos são desenhados para gerenciar as informações e estruturar bancos de dados na empresa. Todavia, para que o SPT possa atingir seu potencial máximo, é de extrema importância que a parte dos recursos humanos envolvidos no trabalho esteja bem treinada.

Vamos supor uma situação fictícia como exemplo. Uma loja de materiais de construção de uma pequena cidade passou a utilizar um SPT para melhorar sua gestão. O controle do estoque, o fluxo de caixa, o histórico de vendas e outros itens de informações básicas da loja passaram a ser informatizados, o que melhorou o processo de gestão e organizou as informações.

Os funcionários mais antigos receberam todo o treinamento no processo de implementação. Todavia, novos funcionários entraram e o dono não quis mais investir na capacitação dos novos funcionários, acreditando que eles aprenderiam a manusear o sistema com a “prática do dia a dia”. O resultado foi que um dos novos funcionários, por erro humano, não deu entrada em notas ficais no sistema de forma correta, o que gerou diversos problemas na contabilidade no fim do mês.

Sendo assim, em nível operacional, um bom SPT pode agregar muito valor à empresa e trazer agilidade, organização e funcionalidade para os negócios. Entretanto, é bom frisar: não esqueça de investir no aspecto computacional e humano do seu SPT. Até mais!


Fernando Montini é cientista de dados, programador, pedagogo, químico industrial e mestre em Biologia.

Escreve para o blog sobre tecnologia na área de Ciência de Dados, Business Intelligence e Mercado Financeiro.

221 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
VEJA TAMBÉM